A Real sobre religião e moral

real-religiao-moral

16 Sep 2012, 03:39

Por Major Lobo Honrado

Trago este texto escrito originalmente pelo confrade oldshool Odonto Hard-Metal, um cara extremamente inteligente que quando voltou à ativa com o nick de Romeu escreveu esta pérola. Faço isso pra demonstrar como um cidadão não precisa ser necessariamente religioso para saber o que é certo e apoiar a moral judaico-cristã. Este texto era parte de um outro chamado “Marxismo, misoginia e cornice conformada”, escrito em agosto de 2011:

Sobre religião e a moral

Eu certamente irei chocar alguns falando isso aqui, mas o fato é que eu não sou um cristão crente, não acredito na vinda de Cristo, mas em meus estudos, leituras e pesquisas percebi que a Moral cristã foi fundamental para sustentar o Patriarcado religioso e conservador.

Thommas Hobbes escreveu, em o Leviatã: não importa a fé intrínseca sua, no que vc realmente acredita.

Para questões de Estado, é preciso apenas que vc finja acreditar na fé, mesmo que não acredite firmemente no seu íntimo nela.

É bem pragmático isso, eu sei, mas ocorre que o avanço do feminismo e do marxismo cultural é coincidente com o declínio do Cristianismo no ocidente.

Não à toa a Suécia, de onde vem todas aquelas aberrações construtivistas marxistas, é o país de população mais atéia do mundo (pesquisem no Google, 85% da população é atéia).

Idem a Holanda, de onde veio essas merdas de paradas gays e de casamento gay.

Não à toa Karl Marx dedicou grande parte de seus esforços para destruir o Cristianismo.

O Cristianismo era o baluarte da Moral ocidental, ele sabia disso.

Para vc construir uma nova sociedade, é preciso destruir os valores antigos.

Saiu a Moral cristã, entrou a moral dos marxistas, que domina o mundo hoje via mudança cultural de opiniões, das mentalidades e superação do senso comum (Gramscismo).

O ranking dos países menos crentes do mundo:

http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=5845

Se eu tivesse filhos hj, não ouviria Black Metal em casa, e eles frequentariam Igrejas Católicas.

E não assistiriam Rede Globo.

E rezava pra tudo dar certo, pois isso não é garantia de nada, o marxismo cultural gramsciano é muito forte e age em várias frentes e em vários setores, o tempo todo.

Na minha adolescência eu mesmo desprezava a religião, eu era fanático por Nietzsche.

Hoje eu vejo que eu estava à serviço do marxismo cultural, que havia feito a minha cabeça e botou dentro de mim que religião é coisa de ignorante, pobre e retardado mental.

Sem perceber que religião é muito importante para dar sustentáculo moral a uma sociedade, juntamente com um sistema judiciário legal também, evitando relativismos morais e respeitando portanto direitos adquiridos.

Ao destruir a moral cristã, os marxistas culturais viram-se livres para vomitarem sua dialética verborrágica do relativismo moral, e com base nisso expropriar direitos antes sagrados nossos (falo aqui do que o feminismo fez e faz hj com nós homens).

Vou colocar um texto meu que fala mais sobre isso, sobre a importância da moral cristã para o patriarcado.

Resumindo, é o seguinte:

É preciso controlar as massas, de alguma forma.

Antes, o Cristianismo prometia a elas o Paraíso Celestial.

As Religiões Políticas (as utopias modernas, feminismo, socialismo, etc.) prometem às “minorias”que eles inventam o paraíso aqui na terra mesma, os paraísos terrestres.

Então é merda atrás de merda, revolução atrás de revolução.

Dos meus arquivos (sob o nick Odonto):

Não é à toa que coincidem a decadência do Cristianismo no ocidente com a afluência dos valores marxistas culturais… como desacreditaram o Paraíso Celestial, a plebe se voltou para o paraíso aqui na Terra mesmo, os “paraísos utópicos terrenos”, prometidos pelas mais diversas utopias humanas (socialismo, anarquismo, nazismo, etc.).

O homem tem imensa dificuldade em aceitar a ética darwinista da Natureza (que é bem diferente do conceito de justiça, do que vem a ser ou não justo, que é um conceito humano).

A Natureza é darwinista, e ponto final.

E o negócio é meio aleatório:

Uns nascem bonitos, outros horrorosos, uns inteligentes, e outro débeis, e uns com boa saúde e outros aleijados.

Contra esse determinismo biológico, que é decidido já ao nascer, o homem pouco pode fazer… em alguns casos pode-se fazer mais, e em outros menos, e em muitos nada se tem a fazer…

O homem sempre teve dificuldade de lidar com essas coisas, acha “injusto”, etc e tal…

Aí é que entram as religiões (ou as utopias humanas)…

O Cristianismo fez um grande favor ao ocidente ao ratificar de vez o casamento monogâmico… pois já li vários estudos científicos (como se precisasse, empiricamente se percebe isso) atestando que as fêmeas da espécie humana são hipergâmicas (sempre desejam o mais apto, o mais destacado, o melhor).

Daí que os antigos perceberam que tal ordem de coisas (ainda que a Natureza evolutiva tenha escolhido) traria no seu bojo uma sociedade sempre instável, pois cada macho, ao invés de pensar, trabalhar e produzir, estaria mais atento às disputas sexuais com outros machos, na tentativa de criar o seu harém ou de arrancar alguma fêmea do harém alheio, e assim poder espalhar os seus genes…

O casamento monogâmico cristão deu uma fêmea a cada macho, reprimindo a hipergamia feminina por séculos, e possibilitando um mínimo de harmonia nas sociedades, permitindo que florescesse a espetacular civilização ocidental…

Ao mesmo tempo em que manteve sob controle a imensa massa de desvalidos, ao prometer-lhes o Paraíso Celestial… quanto mais bem-aventurado (leia-se ferrado) vc é, mais garantida a sua entrada no paraíso…

Mas os tempos hoje são outros…

O Cristianismo já não tem mesma força de antes… a massa (ou ao menos grande parte dela) já não acredita num Paraíso Celestial, acredita mais nas doutrinas marxistas culturais que varreram o mundo, e as “minorias” creem que chegou a hora e a vez delas, e dá-lhe políticas de cotas, bolsas-esmolas, etc e tal… o paraíso é aqui na Terra mesmo!

Desde 1789 é uma revolução atrás da outra… graças ao Iluminismo e filósofos como Nietzsche.

E as fêmeas, antes reprimidas na sua hipergamia, agora dão vazão ao seu instinto evolutivo, e a promiscuidade anda à solta.

Hj é a regra.

Voltamos aos tempos tribais… diz-se que as relações humanas hoje seguem o Princípio 80/20, de Vilfredo Pareto:
20% dos homens mais aptos traçam 80% das melhores fêmeas (as mais jovens e belas).

Daí a desestruturação familiar de hj em dia, a delinquência juvenil, o homossexualismo exacerbado, etc.

Perdemos controle sobre as nossas mulheres e sobre as massas.

A Religião precede a Moral.

Vou falar agora aqui sobre os Dez Mandamentos:

A Moral judaico-cristão foi fundamental, como já disse,para a fundamentação da civilização ocidental (que agora querem destruir).

A noção de propriedade privada, foi necessário instituir na sociedade à medida em que o homem ia se civilizando.

A primeira atividade produtiva que o homem dominou foi a agricultura e a pecuária, há cerca de dez mil anos atrás.

O homem passou a ter noções de como semear, plantar, colher, e de criar animais para abate e para extrair peles para vestimentas, óleos, etc.

Como percebeu John Locke, foi-se necessário então se criar na sociedade (que então se tornava produtiva), a noção de PROPRIEDADE PRIVADA.

Isso porque as terras cultiváveis tem um ciclo longo, agriculturalmente falando:

Tem se a época de preparar a terra, tem a época de semear, tem a época de colheita, tem a época de deixar a terra descansar, etc.

Isso não seria possível numa sociedade tribal anárquica em que não prevalecesse e se garantisse direitos, e sim que prevalecesse a lei dos mais fortes (como no tempo das cavernas).

“Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.”

============================================================

Vejam que beleza!

O que não é isso, se não os antigos, numa época em que mal havia Estados formados, com aparato jurídico, etc, se não garantindo através da linguagem simbólica religiosa o direito à propriedade privada (que os socialistas tanto odeiam).

E ainda põe a mulher como propriedade do homem, isso aí com certeza para proteger a instituição Família Heterossexual Monogâmica, que os filhos da putas dos socialistas marxistas culturais que hj governam grande parte do mundo (inclusive governam aqui o Brasil) querem à todo custo destruir.

Meu coração vibra lendo esse Mandamento:

“Não furtarás.”

Aqui também diz respeito à propriedade privada:

“Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.”

Aqui se garante o respeito à palavra empenhada, a se cumprir e respeitar a verdade.

Acho que vem a ser a primeira noção de Direito Contratual.

“Não adulterarás.”

“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.”

Aqui mais uma vez, ratifica e resguarda a instituição Família Heterossexual Monogâmica.

“Não matarás.”

Resguarda o direito à vida.

Impede com isso, que através de medidas violentas se exproprie propriedades, direitos e esposas de outros, mediante força brutal que ocorria quando o homem vivia em barbárie paleolítica.

“Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.”

Aqui já incute a necessidade do Trabalho, a noção de trabalho, visto que o homem já dominava atividades produtivas, e já surgia a necessidade de divisão de tarefas.

Eu sou um conservador.

Por isso não gosto de relativismos morais de nenhuma espécie, porque eles tem o dom de nos desviar de nossos objetivos.

Por isso eu sou um ultra-conservador.

O conservador defende valores tidos como universais e atemporais… são valores tidos como válidos em diversas e variadas culturas em diversas épocas.

Esses valores são:

A família heterossexual monogâmica, a propriedade privada, a palavra empenhada e cumprida (modernamente chamam-se contratos), o não matar alguém por motivos banais, o respeito aos direitos adquiridos.

Isso foi o que norteou a civilização ocidental, a sua formação, e nos retirou da barbárie, do “viver em tribos”, e possibilitou que vivêssemos as maravilhas da vida em uma civilização complexa.

Está no DNA da civilização ocidental estes valores.

E é isso que vem sendo destruído pelos socialistas que hj dominam grande parte do mundo através do marxismo cultural.

E já vou avisando:

Se houver socialistas aqui, que se retirem.

Eu vejo vcs como meus inimigos mortais.

Hj vive-se uma crise moral, por causa do relativismo moral.

Ninguém sabe o que quer, porque os valores conservadores (rotulados e desmerecidos pelos socialistas e marxistas culturais como “arcaicos”, “ultrapassados”), hj em dia não são mais os que norteiam a sociedade.

A sociedade hj não tem um norte, não sabe pra onde ir e nem onde chegar.

Isso tudo é fruto do relativismo moral e cultural que vem avançando há pelo menos 40 anos no ocidente.

Hj o que é válido é que todos desejam mais fazer ou realizar no devido momento:

É o hedonismo puro e simples, o materialismo, o satisfazer os desejos carnais e materiais agora, o “tudo ao mesmo tempo agora”.

É o instintivismo primitivo bárbaro que fora controlado por bastante tempo pelo patriarcado religioso e conservador voltando a dominar o mundo, o que nos faz regredir.

Por isso explode roubos, violência, uso de drogas, a falsidade nos relacionamentos, estupros, promiscuidade sexual, homossexualidade, pedofilia, etc.

Isso é porque o “bárbaro animal selvagem” sempre faz o que quer… hj grande parte da humanidade não tem freios para tolher os instintos primitivos.

Sempre fomos animais selvagens.

Mas houve uma época em que fomos “selvagens que foram civilizados”, tínhamos valores que sabíamos que tínhamos que seguir.

Hj não existe mais isso.

Há apenas o hedonismo e o relativismo moral dando o tom.

Escrevi isso tudo até aqui pra dizer o seguinte:

OS VERDADEIROS INIMIGOS NOSSOS SÃO OS SOCIALISTAS!!!

Não são as mulheres, nem manginas, etc… estes no máximo são ferramentas à serviço da revolução gramisciana…

SÃO OS SOCIALISTAS, QUE VIA MARXISMO CULTURAL GRAMSCIANO, PRETENDEM CONSTRUIR UMA NOVA ARQUITETURA CIVILIZACIONAL.

O QUE ELES NÃO CONSEGUIRAM PELA FORÇA, EXPROPRIANDO BENS DE CAPITAL À FORÇA COMO FIZERAM NA EXTINTA URSS (UM RETUMBANTE FRACASSO HISTÓRICO MONUMENTAL), AGORA FAZEM EXPROPRIANDO DIREITOS.

MARXISMO ECONÔMICO: EXPROPRIA BENS.

MARXISMO CULTURAL: EXPROPRIA DIREITOS, MUDA O FOCO.

MAS O OBJETIVO É O MESMO:

DESTRUIR A PROPRIEDADE PRIVADA, SE APOSSAR DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, ACABAR COM A DEMOCRACIA.

O SOCIALISMO DO SÉC XXI TEM OBJETIVOS DIFERENTES DOS DE 1917.

O SOCIALISMO DO SÉC XXI OPTA POR ESTATIZAÇÃO DA ECONOMIA, CONTROLE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E INSTALAÇÃO DE DITADURA OU UMA DEMOCRACIA DE FARSA.

EM ALGUNS PAÍSES ESSE PROCESSO ESTÁ BEM AVANÇADO (VENEZUELA).

AQUI NO BRASIL ELES ESTÃO NO MEIO DO CAMINHO.

O MARXISMO CULTURAL AVANÇA AQUI COM FIRMEZA:

POR ISSO VEMOS CASAMENTOS GAYS, LEIS QUE TOLHEM OS DIREITOS DOS HOMENS, O MST COMETENDO CRIMES E SEUS DIRIGENTES SOLTOS, ETC.

É PRECISO DESTRUIR A FAMÍLIA E A PROPRIEDADE PRIVADA.

O ESTADO SOCIALISTA FORNECEDOR DE BOLSAS ESMOLAS SERÁ A FAMÍLIA E O PAI DE TODOS, OCUPARÁ O LUGAR DA FAMÍLIA (INSTITUIÇÃO ENFRAQUECIDA), E SERÁ DONO DA ECONOMIA (VIDE INTERVENÇÃO ESTATAL RECENTE NA PETROBRÁS E NA VALE, E AGORA NA FUSÃO DO PÃO DE AÇÚCAR COM O CARREFOUR), E UM ESTADO FASCISTA E AUTORITÁRIO.

E ISSO TUDO COM UMA DEMOCRACIA DE FARSA, OU DITADURA MESMO, COM UMA CÚPULA NO PODER DE SOCIALISTAS SE ENRIQUECENDO E SE MANTENDO NO PODER EM NOME DE FAZER O MELHOR PARA AS “MINORIAS” MARXISTAS CULTURAIS.

ESSE É O SONHO DOS SOCIALISTAS.

Segue uns textos que eu pesquisei e que sugiro a leitura, com calma, para que melhore sejam assimilados conceitos como gramscismo, marxismo cultural, o fascismo do politicamente correto pró-minorias, etc.

Gramscismo-I

Acho de suma importância o cidadão compreender o pensamento de Antonio Gramsci, que eu definiria como “algo diabólico”.

O gramscismo corrói a democracia por dentro, e está atuante de forma intensiva aqui no Brasil, e pior, ele passa despercebido.

Primeiro, compreendem a doutrina gramsciana, suas táticas e estratégias.

http://jamesstr.blogspot.com/2010/02/gr … atual.html

Trechos

“Segundo Gramsci, o objetivo da batalha pela mudança é conquistar, um após outro, todos os instrumentos de difusão ideológica (escolas, universidades, editoras, meios de comunicação social e sindicatos), uma vez que os principais confrontos ocorrem na esfera cultural e não nas fábricas, nas ruas ou nos quartéis.”

“Lênin sustentava que a revolução deveria começar pela tomada do Estado para, a partir daí, transformar a sociedade. Gramsci inverteu esses termos: a revolução deveria começar pela transformação da sociedade, privando a classe dominante da direção da “sociedade civil” e, só então, atacar o poder do Estado. Sem essa prévia “revolução do espírito”, toda e qualquer vitória comunista seria efêmera.”

“Para tanto, Gramsci definiu a sociedade como “um complexo sistema de relações ideais e culturais” onde a batalha deveria ser travada no plano das idéias religiosas, filosóficas, científicas, artísticas, etc. Por essa razão, a caminhada ao socialismo proposta por Gramsci não passava pelos proletários de Marx e Lênin e nem pelos camponeses de Mao-Tsetung, e sim pelos intelectuais, pela classe média, pelos estudantes, pela cultura, pela educação e pelo efeito multiplicador dos meios de comunicação social, buscando, através de métodos persuasivos, sugestivos ou compulsivos, mudar a mentalidade, desvinculando-a do sistema de valores tradicionais, para implantar os valores ateus e materialistas.”

“Concluiu que é a Igreja Católica que inspira a formação desse sentido comum cristão e, por conseguinte, era preciso erradicá-lo mediante uma ação não violenta já que essa via seria repelida pelas sociedades ocidentais, onde influi e gravita o consenso e a vontade das maiorias. Gramsci afirmou que “os elementos principais do sentido comum são ministrados pelas religiões e, por isso, a relação entre o sentido comum e a religião é muito mais íntima do que a relação entre o sentido comum e os sistemas filosóficos dos intelectuais”. “Então – prossegue Gramsci – todo o movimento cultural que tenda a substituir o sentido comum e as velhas concepções do mundo deve repetir incansavelmente os próprios argumentos, variando suas ‘formas’.”

“Por isso, diz Gramsci, não se deve enfrentar frontalmente a Igreja Católica, e sim criar os enfrentamentos em seu seio. Enfrentamentos que não sejam apresentados como provocados por causas exógenas e sim endógenas.”

Gramscismo-II

Aqui, neste artigo, embora em letras garrafais esteja escrito “alerta aos cristãos” no início do seu corpo, eu acho que deveria se chamar “ALERTA AOS BRASILEIROS”.

Este artigo dá um panorama geral de como a implementação da estratégia gramsciana está em curso bem avançado aqui no Brasil.

Tá tudo dominado!

Leiam:

http://alertacristaos.wordpress.com/201 … rasileira/

O que é o politicamente correto?

Excelente texto:

http://espectivas.wordpress.com/o-que-e … -correcto/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s