O cristão pode ou não emitir julgamentos?

banner-cristao-pode-julgar

Muitas vezes o cristão emitindo uma opinião acerca da conduta errada de alguém é confrontado com a declaração:

-Quem é você para me julgar?

Na verdade esta é das mais frequentes respostas por parte de incrédulos e pessoas que não gostam de ver as suas atitudes erradas repreendidas. Inclusive entre os cristãos existem alguns que defendem que não devemos emitir opiniões ou julgamentos do próximo, deixando simplesmente cada qual fazer o que acha certo, ainda que esteja claramente errado.

Mas afinal pode ou não o cristão julgar as atitudes erradas?

Não é a toa que o discurso de todos os profetas do AT e de Jesus era: “arrependei-vos pois o reino de Deus está próximo” e sobre o julgar Jesus falou do mau julgamento, do julgamento cego, quando se fala em julgar, qual é a primeira frase de que você se lembra? Provavelmente, esta: “não julgue para não ser julgado”.
Essa frase é uma verdade bíblica, porém as pessoas aprenderam o significado dessa passagem de forma errada e repetem isso religiosamente para justificar as suas atitudes erradas de forma a que ninguém possa corrigi-las. O mau hábito das pessoas em relação à Palavra de Deus é ler versículos e analisá-los individualmente ou fora de contexto, sendo que devemos analisar a Bíblia em sua totalidade.
A frase “não julgue para não ser julgado” baseia-se nos versículos de Mateus 7:1-2, em que o Senhor Jesus ensina a multidão e os discípulos.
“Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão-de medir a vós.”
Mateus 7:1-2
Que tipo de julgamento Jesus falou? Os versículos seguintes respondem essa pergunta.
“E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.”
Mateus 7:3-5
Ou seja, Jesus falou sobre a atitude de apontar defeitos a uma pessoa a partir de sua própria opinião sem reconhecer os seus próprios erros.
Mas o Espírito Santo deu-nos a oportunidade de compreender o ato de julgar. Em 1 Coríntios 6, o apóstolo Paulo escreve aos coríntios repreendendo-os sobre a omissão deles em julgar as coisas pertencentes a esta vida.
“2Não sabeis vós que os santos hão-de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
3Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
4Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
5Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?”
1 Coríntios 6:2-5
Observe atentamente esses versículos. No versículo 2, Paulo afirma que os santos,ou seja, todo aquele que crê verdadeiramente em Jesus como Senhor e Salvador e tem uma vida santificada (separada para Deus), irão julgar o mundo, e isso acontecerá no fim do Reino Milenar de Cristo. Por acaso então somos indignos de julgar as atitudes e os desentendimentos das pessoas?
No versículo 3, o Espírito Santo ainda dá a Paulo uma outra revelação, que diz que todo aquele que crê no Senhor Jesus e tem uma vida obediente a Deus irá julgar os anjos. Por que será então que não podemos julgar as coisas desta vida? No versículo 5, Paulo ainda pergunta aos coríntios se não há ninguém capaz entre os irmãos para julgar.
Julgar é uma atribuição do cristão que obedece a Deus, porém ninguém, nem que se julgue o mais obediente a Deus, pode realizar qualquer julgamento segundo a sua própria opinião. Preste muita atenção:

Deus não quer que julgue as pessoas segundo o que você pensa. Ele espera que você julgue de acordo com a Palavra Dele, repreendendo a pessoa em amor a fim de que ela possa se arrepender. Para isso, você deve conhecer a Palavra de Deus e mostrar para essa pessoa qual é a vontade Dele em relação ao erro que ela cometeu.

É preferível ser julgado e alertado pelo irmão usado pelo espirito santo do que estar diante de Deus e receber um julgamento eterno sem chance pra arrependimento e infelizmente mesmo entre os cristãos existem alguns que dão margem para que pessoas continuem na cegueira. E isso é sério demais pra deixar passar, é uma eternidade!
Claro que todos têm o seu tempo para abrir os olhos, mas isso jamais deve ser impedimento para alertar sobre condutas erradas, depois cabe a cada um decidir o que fazer, não nos compete a nós ir além do aviso.
No meu caso, se estiver errado, prefiro ser alertado ainda que não goste do que ouvi na hora, mas se a repreensão estiver de acordo com a palavra de Deus, quem sou eu para questionar?
Só tenho que aceitar, meditar, orar e mudar, pois o erro apenas me atrasa e faz com que perca tempo e energia em coisas que nada trazem de positivo e edificante à minha vida.
Assim, meus irmãos, meditem também nestas palavras e alertem todos aqueles que caminham para o abismo, talvez alguns decidam dar meia volta e trilhar o caminho que leva à vida!
Um abraço
Fiéis são as feridas dum amigo; mas os beijos dum inimigo são enganosos.
Provérbios 27:6

Extraído de: http://www.nunes3373eb.com/news/o-cristao-pode-ou-nao-emitir-julgamentos/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s